E-familyblog
SEARCH THIS BLOG |  SEARCH ALL BLOGS |  DENOUNCE THIS BLOG |  NEXT BLOG    |  Create a Blog |  E-familyblog  






Olá pessoal fazer um resuminho bem básico de mim..

tenho 19 anos sou uma menina-mulher que já passou por várias coisas na vida e acompanho o e-family a vários anos e consegui ser uma autora eu escrevo artigos para o e-family quando eu vi esse blog  achei super interessante por que agora vou poder contar um pouquinho da minha história e responder algumas dúvidas e escrever pra vocês tambem!!!

"Espero que gostem de mim..."

Bjus Grandes...Luh


Contatar o autor
Temas


Últimas notícias
Guia do Beijo
[17/03 10:11]

As mentiras mais comuns na hora do sexo
[16/03 16:05]

Vicio "Quando o sexo vira compulsão"
[16/03 3:55]

"O que os Homens pensam durante o sexo..."
[13/03 12:50]

Será que ele é normal lá embaixo?
[12/03 4:27]

O dia depois da Pílula e suas Reações
[11/03 4:40]

Saiba como usar a pílula do dia seguinte
[11/03 4:36]

Tire a roupa e fique à vontade
[11/03 4:29]

10 coisas para você parar de esperar do seu parceiro
[10/03 20:16]

Por que os homens somem.."Veja várias Histórias"
[10/03 4:18]



Álbum de Fotografias

Os meus amigos
Lista de Amigos






Blog da Luiny             

"Aonde toda mulher se sente em casa..."
 

[06/03 3:27]
O melhor "sexo" da minha vida!!!

Um antigo amor, um garoto de programa e o próprio marido. Foi com esses parceiros que três mulheres experimentaram a relação mais intensa da vida delas. As histórias podem inspirar o seu prazer

 

 

                                                        

Com um antigo amor

 

Fui loucamente apaixonada por um garoto na minha adolescência e namoramos por cerca de três anos. Ele foi meu primeiro namorado, com quem vivi as primeiras experiências sexuais. Mas o relacionamento nunca foi fácil, pois eu morava em São Paulo e ele em Belo Horizonte. A distância atrapalhou e, quando terminamos, perdemos o contato. Depois de 12 anos, ele me encontrou no site de relacionamentos Orkut e começamos a nos corresponder. Continuávamos os dois solteiros e, por alguns meses, trocamos e-mails, mensagens, fotos e telefonemas. Ele vivia dizendo que qualquer dia viria me ver. Eu ficava animada com a possibilidade, mas não acreditava que ele realmente viesse até São Paulo me encontrar. Estava enganada. Ele aproveitou uma viagem de negócios e chegou numa quinta-feira à noite. Do aeroporto mesmo, já ligou me convidando para sair. Fui pega de surpresa, mas topei na hora. Propus um jantar na minha casa para colocar o papo em dia. Vinte minutos antes do combinado, ele já estava lá com uma garrafa de vinho nas mãos. Conversamos por muitas horas; estávamos nos reconhecendo depois de tanto tempo. Finalmente, ele criou coragem e me beijou. Senti um frio na barriga fora do comum. Num piscar de olhos, as roupas foram ao chão com a mesma pressa da nossa juventude. Mais experientes e com menos pudores, fizemos amor durante toda a noite. Não sei se era saudade, mas não conseguíamos nos desgrudar ou parar de nos olhar. Atingimos níveis de prazer poderosos, foi incrível! A intimidade era libertadora; com ele, eu estava à vontade com o meu corpo e me sentia desejada como nunca. No dia seguinte, ele voltou para a cidade dele. Trocamos e-mails mais algumas vezes, mas nem cogitamos a hipótese de retomar o namoro ou de voltarmos a nos ver. Hoje estou casada e sou muito feliz com meu marido, mas nunca me esqueci daquela quinta-feira. Descobri que o essencial na hora da transa é ter um companheiro disposto a transformar a noite em um acontecimento. E uma boa receita para um sexo inesquecível é unir carinho, respeito, algumas garrafas de vinho e muita, muita saudade.

JÚLIA*, 32 ANOS, ESCRITORA

 

Com um garoto de programa

 

Depois de um casamento falido e diversos namoros sem final feliz, resolvi dar uma guinada na minha vida sexual. Precisava reciclar a alma e renovar as energias. Sempre me senti muito podada na hora do sexo, o que me deixava frustrada. Raramente ficava à vontade para revelar ao parceiro minhas fantasias ou para dizer do que gosto. Quando meu último relacionamento chegou ao fim, decidi que mudaria a postura. Minha prioridade seria minha felicidade e satisfação. Por isso, comprei diversos acessórios de sex shop para apimentar a vida sexual e trazer inspiração. Mas nunca achei que chegaria tão longe. A ideia de contratar um garoto de programa foi de uma amiga que já tinha experimentado e até repetido a dose. Por curiosidade, resolvi tentar. Pesquisei na internet algumas agências que ofereciam o serviço e marquei o programa em um quarto de hotel. Levei comigo meu arsenal de acessórios para, finalmente, usá-los ao lado de outra pessoa. No início, fiquei um pouco tímida. Mas, já que estava lá, achei melhor entrar na brincadeira. Comecei a retribuir os comentários picantes que o moço fazia. E descobri que o desapego emocional que havia entre nós era justamente a liberdade que eu buscava. Pela primeira vez, pude ser eu mesma na hora do sexo, pois foi praticado com desprendimento, sem inibições e sem qualquer expectativa. Por uma noite, me senti a mulher mais poderosa do mundo. Eu estava completamente livre. A ideia de pagar por sexo potencializou minha autoestima e me deu uma incrível sensação de poder. Tive direito a roupa de bombeiro, sexo oral caprichado – coisa que eu não me permitia com outros homens por desconforto – e uma sessão de strip-tease particular. Aprendi que, entre quatro paredes, vale tudo. Hoje me sinto mais segura na cama. Não pretendo sair novamente com um garoto de programa, ainda que tenha que confessar que jamais me senti tão livre.

ADRIANA*, 37 ANOS, DIRETORA FINANCEIRA DE BANCO

 

Com o meu marido

 

Estou casada há 18 anos com o meu primeiro namorado. Sempre tivemos muita cumplicidade, companheirismo e alegria no relacionamento. Mas, há sete anos, enfrentamos uma forte crise no casamento. Nossa relação estremeceu, o frisson sexual ficou completamente minado e parecia haver um abismo entre nós. Além disso, o nascimento do nosso filho tinha esfriado a paixão. O sexo perdera espaço na cama e chegamos a ficar mais de oito meses sem transar, sem trocar carinhos. Os beijos eram secos e sem paixão. Nessa época, eu estava trabalhando muito, e ele, cheio de projetos, mas isso não era desculpa. Eu sentia que precisava salvar meu casamento de alguma forma. Voltando para casa numa tarde de terça-feira, bateu em mim uma saudade imensa daquele homem a quem eu tinha feito juras de amor e que, sem dúvida, era a paixão da minha vida. Sabia que, certamente, ele também sentia a minha falta. Mesmo desanimada – afinal, nosso afastamento não era apenas culpa dele –, resolvi ousar: comprei lingerie rendada e arrisquei uma depilação completa! Chegando em casa, fui direto ao escritório dele. Inspirada por uma cena completamente hollywoodiana e clichê, empurrei tudo que estava em cima da mesa dele para o chão e comecei a beijá-lo loucamente. De imediato, ele retribuiu os beijos com a mesma paixão e transamos por todo canto daquela sala. Desde então, passamos a dar mais atenção às necessidades um do outro, renovamos posições sempre e redescobrimos os prazeres do toque, da masturbação e da familiaridade entre nós. Ainda damos muitas risadas quando lembramos daquela noite! Ele confessou que adorou minha iniciativa – mesmo que cinematográfica – e que a “novidade” trouxe um colorido ao relacionamento. Gosto de dizer que o sexo salvou nosso casamento porque, depois dessa noite, tivemos as melhores transas – uma fase sexual simplesmente maravilhosa! O segredo é não deixar a relação esfriar: é preciso inovar e resgatar o tesão. Tenho muito orgulho em dizer que o melhor sexo da minha vida foi com o meu marido e que uma noite sempre supera a outra.

CLARA*, 43 ANOS, ESTETICISTA

 

 

Receita de muuuuuuuuuuuuuuuuito prazer

Esquecer a modéstia
Jamais se contente com pouco erotismo, pouca criatividade e brincadeira na hora do sexo. Experimente transar em lugares diferentes, como uma praia paradisíaca. Para turbinar e animar a ocasião, busque ferramentas atrativas ao olhar, paladar, olfato e à audição. O importante é não se satisfazer com o trivial e ter ao lado alguém que lhe arranque suspiros.

Fazer sexo por prazer
Não tenha vergonha de recorrer ao que a excita: acessórios diferentes, filmes eróticos ou livros com enredos picantes. Estimule os pontos que lhe dão prazer, experimente posições novas e esqueça totalmente o medo de tocar seu corpo ou o do parceiro. Revele suas fantasias para que ele possa realizá-las.

Tirar férias de você mesma
Abandone antigos pudores. Explore sua imaginação e arrisque seduzir o parceiro de forma inusitada. Mergulhe fundo na cena sexual e saboreie as novas experiências. Pode dar um roteiro e tanto!

Assumir o controle da situação
Sugira o inédito, sussurre ideias, dirija a relação e tenha o poder da iniciativa sexual. Nada proporciona mais prazer a uma mulher do que perceber o outro entregue aos seus encantos.


Trackbacks

TRACKBACK URL: http://www.e-familyblog.com/trackback/17846

Comentários
Minha vizinha.
Eu sou um homem de 53 anos e aposentado. Minha mulher está com 56 anos e tem uma loja de roupas femininas, então somos bem casados e ela já perdeu um pouco o viço do sexo, mas eu, estou ainda muito quente e gosto de praticar. Nossos vizinhos são casadinhos de novo e o garoto gosta demais de jogar video games, pois quando conversamos, a esposa comenta que o Robson não sai da frente da tv para jogar o tal jogo. Moramos num sobrado e da parte de cima, dá para ver a pequena área de serviço da casa em que nossos vizinhos pagam aluguel, pois são jovens de apenas 25 anos no máximo cada um, e toda manhã faço o café para a Marlene ir para a loja e fico em casa sozinho o dia todo, então tomo meu café e da minha varanda leio o jornal onde vejo meus vizinhos, mais precisamente, minha vizinha com camisolinhas transparentes mostrando a calcinha toda manhã. A Marlene me fala da nossa cozinha, não baba João, tire os olhos da moça, não é para seu bico não.... Olho firme para ela e dou risada baixinho. E a vizinha é uma morena de mais ou menos 1,70 de cabelos castanhos e linda de corpo e muito bonita. Mas até então percebo que ela repara que olho para suas curvas, principalmente quando a Marlene sai para o trabalho e o marido dela tb., pois quase sempre saem juntos os dois, minha mulher para a loja e o Robson para a loja de peças automotivas que trabalha. Todo dia praticamente depois que saem, volto para ler meu jornal e a vizinha (Adriana) fica lá fora se exibindo para mim e as vezes me pergunta sobre alguma coisa e conversamos por algum tempo e percebo que as olhadinhas provocantes dela para mim são rotineiras, e calcinhas variadas já vi porque lava peças de roupas no tanque, algumas louças sujas e quase sempre reclama do Robson que não sai do video game, dou um sorriso e comento que se ele gosta, o negócio é deixar jogar até enjoar. O tempo foi passando e para minha surpresa, certo dia na rua quando o garoto saiu para trabalhar, me pediu se eu não consertaria a resistência do chuveiro da casa dele, pois não entendia disso e se eu pudesse fazer esse serviços, depois ele acertaria comigo. E perguntei se à tarde na hora que ele chegasse ele me chamaria, mas sua resposta foi que podia chamar a Adriana (sua esposa) que ela já estaria me esperando. Mas tudo bem, sem nenhuma malícia, porém a garota estava com o fogo na peteca. Entrei e tomei um cafezinho e ao sair na minha varanda, a garota estava com uma camisolinha branca e fio dental vermelho enterrado no bumbum e eu lhe falei.... Adriana, o seu marido me falou..... nem deu tempo de terminar, ela comentou pode vir aqui em casa seu João, eu mostro o banheiro, e se o senhor quiser, pode pular o muro (o qual é baixo e separa nossas casas). Assim eu fiz, ela me disse para entrar e foi rapidinho no banheiro da casa que sinceramente era bem apertadinho mesmo e subiu na escada que estava no banheiro para me mostrar o chuveiro e onde havia estourado e queimado. Não resisti ao olhar aquele bumbum empinado delicioso na minha cara e ela olhando para cima me mostrando e falando e aquele banheiro apertado sem que conseguisse me locomover, disse-lhe que iria até minha casa para buscar as chaves para tirar o chuveiro, quando ela desceu se esbarrando em mim e encostando sua bunda em minha mão. Não dava outra, estava querendo uma rola e meu pau já começou a subir. Fui até minha casa para buscar a caixa de ferramentas e quando voltei, ela estava só de calcinha e sutiã andando pela casa e fez questão de entrar na minha frente no banheiro para me ajudar. Esse tipo de serviço é difícil não se molhar e desliguei a força para mexer quando passei por ela no banheiro para subir a escada, ela passou por mim se esbarrando onde toquei sua xotinha e seu seio pegou forte em meu braço, não tive dúvidas puxei-a pelo braço e disse que já era um senhor, mas ainda com muito fogo,e sua resposta, isso que eu gosto. Puxei para perto de mim e começamos a nos beijar, onde meu pau já estava totalmente pronto para o combate e fomos até a sala da casa, onde comecei a mamar em seus peitos e acariciar sua xotinha molhadinha de desejo. Quando ela abriu minha bermuda, viu meu pau vigoroso e modestamente meus 20 cm de pau garanto, começou a me chupar lambendo os lábios, e louca por vara....... Dava uns gritinhos de loucura e deitei-a no braço do sofá abrindo suas pernas e penetrando minha vara naquela xotinha apertadinha e molhada de tesão. Socava bem fundo que arregalava os olhos gritando e falando, me come, me come, me come seu João. Uh! que delícia, vai mais, vais mais, vai mais eram as palavras da minha vizinha gostosa demais. Isso já tem uns 2 anos que pelo menos 3 vezes na semana, pulo a mureta para comer minha vizinha safadinha. Quanto a minha mulher, não sei se desconfia de alguma coisa, mas o garoto, curte mesmo o vídeo-game sem se importar com aquela delícia de esposa que tem. Coisas da vida!...........
Escrito por: João Roberto Antunes | 24/02 21:05

A vizinha atraente.
Minha vizinha safadinha e o maridinho bobinho,
Escrito por: João Roberto Antunes | 24/02 20:27


rrd
Escrito por: | 26/06 16:23


colocar um comentário
Nome:


EMail:


Título:


Comentários:

Código:


A service of e-familyblog.com, powered by E-familynet Networks
Classificados Gratis
Indique o Site!
Contador gratuito
Pousadas